Blog

O desafio de criar oportunidades: Dicas e reflexões

25/06/2018
Se você é recém-formado e acaba de receber o seu diploma ou mesmo se você já é psicólogo veterano esse texto é do seu interesse. Vem conferir algumas reflexões importantes sobre como criar oportunidades em sua carreira.

Assim que saímos da faculdade vivenciamos a angustia do início da carreira e as incertezas quanto a nossa inserção no mercado e possivelmente algumas das primeiras indagações que nos vem à mente são as seguintes:

  • O que fazer para ser um diferencial entre tantos que se formaram?
  • Como mostrar que agora eu sou psicólogo e oferecer os meus serviços? 

Por outro lado, se já estamos no mercado a bastante tempo passamos por outras indagações igualmente desafiadoras, que podem ser mais ou menos assim:

  • O que fazer para reinventar a minha carreira e criar novas oportunidades?
  • Como não cair na acomodação?

Penso que existem várias respostas para estes questionamentos, mas acredito firmemente que todas elas partem de dois componentes importantes: CRIATIVIDADE e AUTOCONHECIMENTO.

Criatividade:

Vamos pensar primeiro sobre a criatividade, segundo a definição do dicionário Houaiss.

Criatividade é o talento para criar, inventar, inovar; inventividade.

Em se tratando da carreira em Psicologia, a nossa criatividade deve sair dos ideais individuais e se converter em ideais coletivos, ou seja, a inovação e criatividade da qual estamos falando precisa ser interessante e agregadora ao público que desejamos impactar. É preciso entregar algo de valor!

Neste sentido temos uma das profissões que mais possibilita o diálogo sobre os mais diversos temas. Nos permitindo inclusive pontes com outros campos de conhecimento.

E isto é simplesmente um mundo de informações e assuntos relevantes e do interesse de todas as pessoas, afinal estamos na área do comportamento humano, da saúde, do cuidado e da prevenção, um campo vasto a ser explorado e desvendado por nós profissionais.

Amplas possibilidades de atuação! Diversas oportunidades de criação e de criação de oportunidades, vice e versa mesmo!

Autoconhecimento:

Mas antes para avançarmos neste processo da criatividade, precisamos de autoconhecimento, sem isso o processo criativo não fluirá e a frustração poderá acontecer. Investir em autoconhecimento é o caminho para a criação de oportunidades.

Falamos tanto sobre a Psicoterapia para os outros, mas quantos de nós têm de fato mergulhado neste processo?

Quantos se permitem flexibilizar para que consigam enxergar novos caminhos dentro da profissão?

Reflitamos acerca disto!

Mas voltemos as perguntas iniciais deste texto:
  • O que fazer para ser um diferencial entre tantos que se formaram?

Você já é um diferencial, por ser quem é! Explore a si mesmo, suas habilidades, os seus gostos e como poderá utilizar seus próprios recursos como fonte agregadora para sua atuação.

  • Como mostrar que agora eu sou psicólogo e oferecer os meus serviços?

Em primeiro lugar estudando sobre estratégia de mercado e as melhores formas de promover a profissão de maneira ética, observando o que nos é permitido fazer e como fazer.

Depois buscando inspiração, não copiando algo já realizado por outro profissional, mas sim procurando orientação adequada para tal, reciclando os conhecimentos, aprendendo novos e tendo ousadia para colocar em prática.

  • O que fazer para reinventar a minha carreira e construir novas oportunidades?

Aqui penso que parte de uma inquietação interna que pode ser bastante impulsionadora no sentido da mudança. Das inquietações que surgem as inovações!

Então somos levados a buscar por essas modificações. Está presente neste site e lendo este texto já é um caminho para isto. A busca nos move!

  • Como não cair na acomodação?

Questionando periodicamente se a maneira como as coisas estão acontecendo ainda faz sentido para você como profissional. Olhando mesmo para dentro de si, sendo honesto sobre os resultados que tem alcançado e não se acostumando tanto com um lugar de conforto, que não te leve a realizar coisas novas com tanta frequência.

Lembrando que estas minhas respostas não são verdades absolutas, mas um chamado a reflexão sobre como estamos conduzindo as nossas carreiras.

E também um impulso para que investiguemos mais em nós mesmos acerca das nossas potencialidades e que nos permitamos desenvolver outras habilidades, pois dessa forma ampliaremos o leque de possibilidades.

É uma sequência de atitudes e de ações que irão nos mover nesta direção!


Esse artigo fez sentido por aí? Então não deixa de comentar e compartilhar com seus amigos 🙂
Fernanda Marreiro

Fernanda Marreiro

Psicóloga Clínica

CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Receba nossos textos por e-mail com reflexões, insights e dicas para a carreira do Psicólogo.

Romae