Psicologia como um negócio: 3 pontos para refletir

Fernanda vem trazer um tema super importante: A psicologia como um negócio e alguns pontos para refletirmos para que nosso trabalho seja mais sustentável. Vem conferir!


psicologia
Ei, você tem valorizado seu trabalho?

Ainda paira no senso comum (e infelizmente entre alguns de nós), a ideia equivocadíssima da nossa profissão como uma atividade assistencialista.

É por seguir essa mentalidade que existe a dificuldade na sustentação e permanência no mercado de trabalho, especialmente para os que escolheram desenvolver o trabalho de forma autônoma.

Por sinal, tenho contato com alguns colegas que têm sofrido bastante neste quesito, então se faz necessário que dialoguemos sobre o assunto de forma objetiva e transparente, afinal somos responsáveis por mudar a mentalidade social no sentido de perceberem o valor do nosso fazer, mas primeiramente somos nós que precisamos valorizá-lo!

Afinal, a Psicologia é uma ciência. Aprendemos desde a faculdade que também é uma profissão, quanto a isso estamos cientes.

Mas e quanto a Psicologia ser um negócio? E ainda mais: um negócio que precisa ser sustentável! Será que estamos cientes deste ponto fundamental?

Qual a definição de negócio?

Segundo o grande dicionário Houaiss, negócio é uma transação comercial; local onde se realiza essa transação; loja; empresa. E na sequência, o que vem a ser uma transação comercial? É a troca de um bem e/ou serviço por uma determinada quantidade de dinheiro.

Nossa, dinheiro? Para alguns parece até um pecado a gente falar de Psicologia e de dinheiro ao mesmo tempo.Sim, já ouvi frases do tipo: “Eu sabia que não ganharia dinheiro com a psicologia, escolhi por gostar de ajudar as pessoas.”

Eu sempre fico bastante preocupada quando escuto coisas do tipo; pensamentos assim influenciam diretamente no reconhecimento da nossa profissão. E uma profissão visa retorno financeiro sim!

Afinal, todos que se formaram, investiram dinheiro e tempo por vários anos e seguirão durante toda a carreira neste mesmo ritmo de investimento de dinheiro e tempo.

Como não almejar o retorno por tudo isso?

Então, penso que precisamos entender três elementos importantes neste contexto:

Valor

O serviço que você oferece tem um valor. Foram anos para sua formação, investimento de tempo, parte da sua vida dedicada à aquisição do conhecimento e isso continuará acontecendo dia após dia no desenvolvimento da profissão. A sua prática te acumulará mais experiência e isso precisa ser valorizado por você.

O cliente não o fará se você não mostrar essa informação de forma adequada. Se dê a importância para além do valor recebido pelo serviço, a sua responsabilidade e compromisso deve ser expresso através da postura de autovalorização.

Impacto

O trabalho que você realiza deve produzir impacto significativo na vida do cliente. É uma experiência comercial também, então esteja atento(a) aos detalhes e pense na visão do cliente. Busque a excelência, não se acomode. Isso fará a diferença no seu negócio. Promova uma experiência marcante, gere encantamento.

Para além das técnicas psicológicas existem estratégias de negócios, lembre que você agora é o representante de uma profissão. Zele pela sua marca como psicólogo(a), e desenvolva-a cada vez mais.

Dinheiro

É a consequência de um trabalho bem-feito em todas as oportunidades. O dinheiro nunca deve ser o seu objetivo, mas não pode ser deixado de lado como sem importância.

Ele é sim, extremamente importante e será com ele que você ampliará o seu negócio, porém não foque no resultado final (recebimento), isso acontecerá naturalmente à medida que você entregar um serviço cada vez com mais qualidade.

Acredite o dinheiro virá no fluxo correto: Valorize o seu negócio, gere impacto, receba reconhecimento financeiro!

Não podemos mais perpetuar a ideia assistencialista, a postura de alguns de nós têm dificultado não apenas para eles, mas para a classe como um todo.

Nosso valor é o de transformar a vida das pessoas para muito melhor, é o de desenvolver novas habilidades, de aliviar o sofrimento e tantas outras coisas importantes que somos capacitados em teorias e técnicas.

Vamos refletir e elevar a profissão com o posicionamento correto sobre valor, impacto e dinheiro?

Quanto mais bem remunerados formos, mais poderemos investir no desenvolvimento da nossa carreira. Faz sentido?


Aproveita e compartilha esse conteúdo com alguém que possa se interessar nesse conteúdo!

Fernanda Marreiro

Fernanda Marreiro

Psicóloga Clínica
Romae