Blog

Pare e se cuide! – Dicas valiosas para psicólogos atarefados

17/07/2019

Ter um tempo para si e para o seu autocuidado é fundamental. Na correria do dia a dia às vezes esquecemos disso. Este conteúdo é um lembrete e reflexão para nós psicólogos tão atarefados e focados no nosso crescimento profissional. Ás vezes não paramos para cultivar o tempo ocioso e outras áreas de nossa vida, por isso esse conteúdo é valioso para você! Vem conferir.


Você já parou para você mesmo hoje? Já fez algo por si? Algo com o foco no resultado somente para o bem próprio? Se sim que bom, saiba que você está se destacando dos demais, pois a maioria das pessoas está ocupada ou apressada demais para fazer isso.

Você que tem esse habito de cuidar de si deve se perguntar, mas se as pessoas estão sem tempo para si elas estão fazendo o que então?

Pode ser qualquer outro foco menos esse, sabe por que, desde pequeno somos ensinados que cuidar de si, pensar só em si, é feio, é egoísta, narcisista e negativo, que bom mesmo é cuidar do outro e olhar para o outro primeiro, mas se eu não cuidar de mim mesmo quem é que vai? Vou ficar sempre na espera do outro cuidar de mim? E se isso não acontecer?

Entenda não estou dizendo que cuidar do outro é errado ou ruim, mas antes você tem que fazer isso por si, pra somente depois conseguir fazer isso pelo outro e da melhor maneira possível.

Acredite quanto mais você cuidar de si, e estiver de bem consigo mais ainda você vai conseguir fazer pelo outro. Todos são importantes e não tem nada de errado você se priorizar. Ruim é você não fazer isso por você.

É um exercício diário, que leva tempo e constância até que se vire um habito. Tem dias que você vai conseguir e em outros não. Eu comecei esse processo faz um tempo, e percebo totalmente esse movimento de ir e vir, de conseguir e as vezes não, e tudo bem.

 No começo eu até me cobrava para fazer algo por mim mesma todos os dias, e ficava me sentindo culpada por ter dias que eu estava cansada demais para fazer qualquer coisa, mas esses pensamentos e sentimentos não são saudáveis e não faz bem você focar neles.

 A partir do momento que eu encarei esses momentos de forma mais leve, sem obrigação, só porque diziam que fazia bem, só porque eu sei disso não quer dizer que eu precise e consiga fazer todos os dias.

Depois que virei essa chave na minha cabeça eu passei a me sentir mais livre e leve, passei a aproveitar mais cada momento daquele autocuidado que eu estava tendo comigo mesma. Começou a me fazer realmente bem, pois eu não precisava de mais uma tarefa e cobrança na vida e sim de um tempo longe disso.

E nesse caminho eu fui descobrindo varias formas de me cuidar, e aprendi e experimentei coisas novas ou coisas que eu não fazia a bastante tempo.

O autocuidado é viver, mas não para fora e sim para dentro.

Pode parecer fácil, mas não é. Exige muito querer e disciplina. Uma coisa que funciona comigo quando vou começar um novo habito e quando bate aquela preguiça e procrastinação, é lembrar da sensação que eu tenho quando eu termino de fazer algo, é um sensação feliz de dever cumprido, de consegui fazer o que eu queria e que estava programado, me sinto bem empoderada e sabendo que consigo fazer o que eu quiser.

Outra coisa que funciona é não pensar muito antes de fazer, só se organiza, se arruma, se prepara e vai. Depois que eu vou pensar, e geralmente o pensamento é de gratidão por ter feito.

O momento de autocuidado é diferente pra cada pessoa, depende somente de você, do que você gosta e das coisas que te fazem bem. Saber como funciona pra você é muito importante, se você não souber só vai testando mesmo.

Pra mim funciona bastante atividades físicas ao ar livre como: meditar, yoga, correr. E momentos em casa também como: arrumando algo no meu guarda roupas, hidratando o cabelo, cuidando da pele, ouvindo musica, escrevendo ou lendo algo. Sair para comer algo que gosto muito ou ir ao cinema é algo muito bom também.

E sim muitas dessas atividades eu não fazia sozinha, e no começo me forcei sim a fazer, pois percebi que havia deixado de fazer pois estava sempre esperando por alguém para fazer, e quando você pensa assim você está escolhendo o que o outro quer fazer e não o que você quer.

E você também é importante. É ótimo fazer algo acompanhado, mas não deixe de fazer o que você gosta e quer por estar sozinho ok? O importante é fazer!

Depois que descobri que posso sim fazer o que eu quiser sozinha muitas dessas coisas que eu gostava de fazer junto com alguém hoje em dia eu prefiro fazer sozinha mesmo. A diferença é que agora eu escolho.

Para você psicólogo que lida com pessoas o tempo todo, e que precisa está bem na medida do possível e na maior parte do tempo para que você consiga ajudar quem está precisando, da melhor maneira, fazer isso por si você também estará fazendo pelo o outro, está diretamente ligado ao seu trabalho.

O autocuidado começa pela gente, você merece isso! Cuide-se.

Lígia Lécia

Lígia Lécia

Psicóloga Clínica

CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Receba nossos textos por e-mail com reflexões, insights e dicas para a carreira do Psicólogo.

Romae