Blog

Resenha: Os segredos da mente milionária

07/05/2019

Este livro fala sobre a nossa mentalidade a cerca do financeiro e ações que podem fazer o nosso financeiro prosperar. Apesar do título um pouco apelativo, te garanto que o conteúdo é muito válido para nós psicólogos.


Em todas as leituras, procuramos tirar algum insight valioso para levarmos conosco. A minha leitura desse livro não poderia ser diferente. Eu já tinha ouvido falar muito sobre ele, mas confesso que o título não me atraia muito…

Pensando em procurar livros para construir o curso sobre Organização Financeira do Consultório, decidi comprar este. Pensei que tanta gente recomendando, esse livro devia ser bom mesmo.

E o mais interessante é que me surpreendi. O livro fala, claro da visão do autor sobre qual é o melhor caminho para ter crescimento financeiro. E por muitas vezes ele fala em ser rico mesmo. Sem papas na língua. Algo que para nós psicólogos nunca foi uma meta de vida. Mas poderia ser, caso faça sentido por aí.

A leitura me despertou algumas ideias que quero compartilhar aqui.

Aspectos internos e externos

“Vou fazer uma analogia com um carpinteiro e suas ferramentas. Ter as mais modernas ferramentas é indispensável para ele, porém se um carpinteiro de primeira categoria, capaz de utilizá-las com a habilidade de um mestre, é ainda mais importante.”

Logo no início do livro, o autor fala sobre a existência de aspectos externos e internos para o dinheiro. Os aspectos externos envolve conhecimento técnico, comercial, de administração e investimentos. (Ponto que muitas vezes não temos paciência de explorar)

Já os aspectos internos são a compreensão de quem é você, como você pensa, quais suas habilidades, o que pensa sobre si, como funciona seu relacionamento com as pessoas e se você acredita que pode ser rico.

“O fato é que seu caráter, o seu pensamento e as suas crenças são os fatores que determinam o seu grau de sucesso.”

Todos temos um modelo de lidar com o dinheiro e é importante descobrir qual é ele, para poder mudá-lo.

Achei muito bacana como ele ressalta que o Autoconhecimento e o nosso desenvolvimento em quanto pessoa, pode impactar positivamente o nosso financeiro.

Analisar bem de onde vem as crenças e modo de pensar em dinheiro, é a chave para que você consiga lidar com ele melhor, não repetindo padrões familiares, por exemplo.

Mas outros aspectos também moldam nossa forma de pensar sobre o dinheiro: cultura, amigos, professores, mídia… Eles nos ensinam como pensar e agir de determinada maneira no que se refere ao dinheiro. Por isso o grande alerta é estar atento à esse padrão de funcionamento e procurar mudá-lo.

Na sua infância, que frases você costumava ouvir sobre dinheiro, riqueza e pessoas ricas?

“Em matéria de dinheiro, tendemos a ser idênticos aos nosso pais – a um deles em particular ou a uma combinação dos dois.”

O seu financeiro cresce a medida que você cresce.

A todo instante ele trás lições sobre autor responsabilização e a importância da gente olhar para dentro.

Passos para mudança:

  1. conscientização: olhar para trás
  2. entendimento: como isso afetou sua vida
  3. dissociação: perceber que não precisa repetir os padrões e pode pensar e ser diferente das outras pessoas
  4. recondicionamento: agir diferente no processo

E a grande ideia central: não é feio querer ter dinheiro. Dinheiro é sim importante, mas para obter essa compreensão, é preciso fazer um trabalho profundo e interno antes.

Acredito que essa leitura vai fazer diferença na sua vida. E mesmo que você não concorde com tudo que tem no livro, sempre existe alguma lição que podemos levar com a gente.


Onde encontrar? https://amzn.to/2VqdquZ

Confira também a resenha do livro do “O poder dos inquietos

Boa leitura!

Ana Cecília Coelho

Ana Cecília Coelho

Psicóloga Clínica

CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Receba nossos textos por e-mail com reflexões, insights e dicas para a carreira do Psicólogo.

Romae