Sou introvertida… Como me divulgar?

Hoje quero trazer uma questão que apareceu em uma das mentorias que ofereço. A questão é a seguinte: “Eu sinto que por ser introvertida, tenho muita dificuldade em me divulgar e estar no instagram.”

Essa questão me chama a atenção, por ser o perfil que mais atendo nos processos: O desinteresse de estar no palco, aparecendo e compartilhando a vida pessoal nas redes. Preciso compartilhar com vocês que eu sempre fui uma pessoa mais introvertida. Na época da adolescência, eu era mais expansiva, mas quando lembro os momentos que eu mais me carregava, eram meus momentos sozinha. Com o passar dos anos, passei a sentir ainda mais nessa necessidade de ter momentos mais silenciosos, reservados, cuidando de mim e dos meus sentimentos.

Mas vocês devem estar se perguntando de que forma eu poderia montar uma empresa, divulgar meu trabalho como psicóloga e estar à frente da revire como estou hoje. A resposta é que nem sempre foi fluido. É muito mais confortável me esconder por de trás do nome da Revire ou mesmo não me colocar muitos nos conteúdos que escrevo.

Existem dois pontos sobre essa questão:

  1. Escolher intencionalmente estar à frente do meu negócio e aparecer quando for necessário

Apresentar e comunicar meu trabalho: Se não eu, quem vai falar do que eu faço com maestria? Quem vai saber o tanto de horas que eu me dedico semanalmente para fazer tudo acontecer? Quem vai dimensionar os meus preços se não eu mesma que sei de todo o investimento que foi feito?

Vender: Compreensão que todo esse processo é uma troca. Se eu apareço e vocês aparecem de volta. Se eu me engajo e vocês se engajam de volta. Se eu me movimento e vocês me dão feedbacks ou consomem meus serviços.  Isso me faz continuar, me faz ter ideias, me faz ver sentido.

É um processo que se alimenta a si próprio. É isso que nos mostra que estamos a fazer as coisas certas. O facto de ser introvertida não me impede de partilhar aquilo que é importante para mim e que considero importante também para as pessoas que me seguem. E a venda é só uma consequência de toda uma relação que se constrói assim. Um conteúdo de cada vez.

2. Respeitar meus processos nesse caminho

Na maioria das vezes, não é bacana forçar a barra. Respeitar seus processos é fundamental para criar um negócio sustentável. O cuidado aqui é o de perceber qual o limite entre a ação sustentável e a fuga para o comodismo.

Ações que me ajudam a seguir em frente:

  • Ter conversas sinceras comigo mesma sobre meu crescimento. Será que para ter resultados melhores você não poderia se expressar mais? Comunicar mais o seu valor, seus movimentos e construções?
  • Reflita também sobre tudo o que já conquistou e sobre a mensagem que quero transmitir para o mundo.
  • Separar tempo na semana para focar nos meus processos mais internos, pausando reuniões, silenciando notificações e dizendo intencionalmente não para as demandas externas. Assim recarrego as energias e me organizo internamente.
Ana Cecília Coelho

Ana Cecília Coelho

Mentora e psicóloga
Romae