Blog

Seu trajeto profissional precisa ser CRIATIVO

08/10/2018

Oi, vamos continuar de onde paramos no texto anterior!

Então…chegamos no segundo aspecto que julgo como de maior relevância em se tratando de atitudes e ações no fazer da nossa profissão: a CRIATIVIDADE. Realmente é algo que é preciso existir, pois sempre surgem várias situações em que teremos que enfrentar de maneira criativa.

Como psicólogos já entendemos que a criatividade é uma habilidade que pode ser desenvolvida, como qualquer outra, nós sabemos os processos que envolvem todo esse caminho, então não irei me ater a estas questões neste texto, ok?

A ideia aqui é deixar algumas sugestões e compartilhar um pouco da minha própria experiência neste caminho da criatividade na Psicologia e como podemos nos valer deste aspecto e criar um destaque positivo para nossa atuação! Maravilha, hein?

Senta que lá vem história (risos)…Ainda antes de terminar a graduação eu já estava lendo algumas coisas relacionadas a este tema, assisti muitos vídeos de outros psicólogos com bagagem e destaque suficiente que me chamaram a atenção, olha só o caminho…observar outros psicólogos que são já são destaque! Temos muito o que aprender uns com os outros!

Inquieta, pensando em como eu faria para direcionar as minhas primeiras ações depois de formada e em meio a estas leituras foram surgindo algumas ideias, umas não tão criativas, confesso. Mas sabe o que era melhor? As ideias estavam surgindo! Isso é o começo do processo! Eu pensava constantemente, tinha um caderninho com anotações de várias dicas que eu via nos vídeos e nos livros, e assim foi, até que um dia a partir de uma vivência que eu tive bem no início do curso, me surgiu a ideia das ideias, ao menos para mim foi! (risos) E tudo começou a se desenrolar em um ritmo de tanta naturalidade que fico impressionada sempre que me lembro.

Eu havia participado de um projeto voluntário em um hospital, era um projeto aberto a todos os estudantes, não apenas do curso de Psicologia, ele tinha sido criado por uma aluna do curso de enfermagem e teve desenvolvimento e continuidade com a ajuda de outros alunos. A partir desta lembrança e com outra ideia que eu vi em um comentário de uma postagem, decidi criar eu mesma um projeto voluntário na clínica escola da faculdade. O projeto foi aprovado! Depois de formada fiquei como psicóloga voluntária dando prosseguimento aos atendimentos de uma paciente que eu já estava acompanhando.

Este projeto me levou a outras várias ideias e oportunidades (que ainda falarei por aqui nos textos seguintes), e o principal me possibilitou inicialmente uma ação diferenciada naquele momento, reduzindo inclusive as ansiedades normais que sentimos quando nos formamos. Eu sabia que tinha um bom plano, diferente e criativo! Isso também me proporcionou uma maior segurança e confiança no que eu desenvolveria a seguir.

É impressionante como a criatividade nos proporciona a abertura de caminhos e vamos seguindo em um fluxo que não podemos e não devemos interromper, pois como falei no início do texto é uma habilidade que nós temos que desenvolver, é uma busca que não pode parar. Criatividade é inovação! E inovação precisa ser constante!

Essa foi minha história com a criatividade como minha aliada! Todo tempo de leitura e de busca valeram muito a pena, MUITO MESMO!

Vou destacar os pontos principais desta nossa conversa, que pela minha experiência acredito ser um caminho para quem está sem um norte, quem sabe poderá ter alguma ideia bem bacana., e se tiver volta aqui para contar, ficarei muito feliz em saber!

Destaques:

  • Leitura dos artigos aqui no site! 🙂 Já tem muita coisa sendo compartilhada e de graça!!! Aproveita!!!
  • Vídeos no Youtube (tem muita gente produzindo material e dando dicas de mão beijada);
  • Redes sociais são uma boa fonte, tanto de ideias como de parcerias e de potenciais clientes/pacientes (ainda falarei muito sobre isto nos nossos papos seguintes);
  • Observar os psicólogos que já estão no mercado e que têm sido destaque, se tiver oportunidade tente uma aproximação e pergunte o que ele fez. A maioria terá prazer em compartilhar ideias!
  • Reserve um tempo para colocar as ideias que forem surgindo no papel. A criatividade precisa começar a se transformar em real, tem que sair da cabeça e ganhar forma, ande sempre com um bloquinho exclusivo para isso.

Espero que este texto contribua de alguma forma para a reflexão sobre este tema e que o compartilhamento da minha experiência possa inspirar muitas ideias criativas! Até a próxima!

Fernanda Marreiro

Fernanda Marreiro

Psicóloga Clínica

CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Receba nossos textos por e-mail com reflexões, insights e dicas para a carreira do Psicólogo.

Romae